Olhei porno camara noturna pela porta semi aberta e não conseguia acreditar que tudo aquilo cabia na buceta da minha mãe.
De fato, como ele tinha imaginado, minha calcinha estava suja de sangue e porra ao mesmo tempo.Se não fosse os gemidos altos do meu pai ao gozar e encher a boca da mamãe de porra, com certeza eles teriam me ouvido.Meus olhos eram caramelados e lindos e, nessa época, para desespero da minha mãe, eu vivia com um sorriso no canto da boca.Poderia ser meu pai, um dos meus irmãos ou até mesmo um homem que tivesse invadido a casa.Abriu bem minhas pernas e caiu de boca na minha xoxotinha, chupando bem gostoso mesmo.Um dia eu estava na escola e uma amiga começou a me contar que dois meninos tinham comido ela atrás do muro de sua casa, em um matinho que havia.Hoje sou putinha de quatro machos, que me comem com vontade mesmo, até me deixar molinha.Se eu tivesse que escolher entre ele e um dos meus irmãos, eu sempre escolhia ele.
Enquanto eu pegava minha roupa espalhada pelo chão da sala, meu pai me prometeu me pegar muitas outras vezes mais.
Depois de alguns minutos ele me colocou de quatro na beirada da cama e se posicionou atrás de mim.Me descuidei e acabei engravidando.Como eu não tinha dado ainda pra esse namoradinho, eu sabia que meu filho era do papai ou de um dos meus irmãos.Eu já estava entregue a ele e minha xoxotinha estava piscando de vontade.Eu não estava mais aguentando.Fiquei paralisada e um mão segurou firme nos meus cabelos e pressionou algo, que eu tinha certeza que era uma pica, contra os meus lábios, me forçando a abrir a boca.Ela estava de costas, apoiada na parede e delirava, mordendo a mão e gemendo abafado, enquanto meu pai a segurava pela cintura e metia de baixo pra cima, quase a levantando do chão.



ele falava e eu me contorcia toda.
Algum tempo depois peguei meu irmão mais novo batendo punheta e dei pra ele também.


[L_RANDNUM-10-999]